Bem-vindos ao nosso blog!

EU QUERO PLANEJAR A MINHA CARREIRA! Cadastre-se e tenha acesso a todas as nossas informações.

 
 

Não quero, obrigado.

Transformando O TCC Numa Oportunidade De Trabalho - Coaching para Biomédicos com Marcos Schott

Transformando O TCC Numa Oportunidade De Trabalho

Biomedicina , Carreira , Coaching , Empreendedorismo | Por: | 11 fev 2016 | 0 Comentário

O Trabalho de Conclusão de Curso, vulgo TCC, é considerado por muitos um grande problema a ser resolvido. Por muito tempo eu pensei dessa forma, o que não me ajudou a resolvê-lo. Quando chegou a minha hora, pois acredite, uma hora ele chega, eu pensei que poderia fazer desse limão uma limonada. Decidi transformar meu TCC em uma oportunidade de trabalho.

Eu sempre tive muita pressa em me formar para começar a atuar na área, afinal de contas, durante toda minha graduação eu lecionei inglês. Função que ainda mantenho, hoje em menor escala. Não trabalhava na área da saúde como a maioria de meus colegas. Esse fator tornava os estudos um pouco mais difíceis pra mim, pois essa realidade estava distante da minha rotina. Não conseguia entender o processo de hemossedimentação com a facilidade de alguém que dosava VHS diariamente, por exemplo.

Tanta pressa eu tinha que meu último semestre foi marcado por minha rotina de dar aula todas as manhãs, estágio curricular todas as tardes, 5 cadeiras noturnas e o TCC que tinha que fazer na madrugada. Cheguei bem cru e cansado no estágio curricular. O laboratório conveniado à universidade era de porte médio, repleto de excelentes profissionais, desde os técnicos até os seus gestores. Os alunos que lá estagiavam revezavam entre os setores. Aprendi muito nessa fase, em relação à tecnologia, técnicas e metodologias. Uma das lições mais importantes foi a respeito de mim mesmo. Percebi  que eu não tinha perfil para trabalhar na bancada e que cada vez mais, teriam menos vagas de bancada. Percebi que precisava encontrar uma outra opção para atuação.

Falando com possíveis orientadores de TCC, alguns me indicaram áreas onde eles atuavam como Biologia Molecular e Genética (ainda mais distantes da minha realidade, apesar do meu interesse). Suas ideias de trabalho eram parecidas: revisões bibliográficas. Nada contra revisões, sei da importância que essas publicações tem. Entretanto queria fazer do meu TCC uma oportunidade para me inserir no mercado de trabalho. Queria algo mais prático.

Eu estava estagiando no setor da bioquímica, que era praticamente todo automatizado. A rotina era basicamente colocar e tirar amostras de uma máquina, saber operá-la e interpretar os laudos. Bem nessa época, o laboratório estava trocando o equipamento, por um mais completo, que por sua vez ainda tornava o trabalho braçal ainda menor. Este dosava mais analitos, mais rápida e precisamente que o anterior, que já era considerado muito bom. Foi muito bacana participar da validação dos resultados da nova máquina.

Ao perceber a rápida renovação da tecnologia, através da atualização de automações laboratoriais, entendi a importância em aprender a operar máquinas. Percebi que cada vez mais, teremos menos trabalho braçal. Percebi que teremos que validar novos equipamentos com cada vez mais frequência. Percebi que eu poderia fazer dessa validação, meu trabalho de conclusão.

Pedi autorização aos gestores do laboratório e assim, tive a oportunidade de utilizar os dados dessa mudança para realizar meu TCC. Comparei os resultados das duas máquinas e os apresentei tanto para minha banca, quanto para a direção do laboratório. Fiz isso pensando em me inserir na área de Análises Clínicas, porem não na bancada, e sim na Gestão Laboratorial. Foi irado.

Não me inseri no mercado como pensei que poderia, por vários motivos. Mesmo assim consegui tirar o melhor que podia de uma situação que normalmente é vista como difícil, desfavorável, estressante. Meu trabalho de conclusão foi importante não só para mim, mas para todos envolvidos no meu estágio e no laboratório. Aprendi não apenas sobre rotina laboratorial e sim sobre como tenho que me posicionar frente aos desafios, criando minhas próprias oportunidades. Então se Deus te der limões, faça deles uma limonada, ou uma caipirinha.

 

Grande abraço!

Marcos Schott
Criador do DPCB.

QUERO PLANEJAR A MINHA CARREIRA! Clique aqui para começar AGORA!

COMPARTILHE


Sobre o Autor


Foto Autor

Marcos Schott

Minha missão de vida é ajudar pessoas a desenvolverem-se pessoal e profissionalmente e espero poder ajudar você também! [Saiba mais]

Paginação entre posts

Comentários


Deixe o seu comentário