Bem-vindos ao nosso blog!

EU QUERO PLANEJAR A MINHA CARREIRA! Cadastre-se e tenha acesso a todas as nossas informações.

 
 

Não quero, obrigado.

Aqueles 10% - Coaching para Biomédicos com Marcos Schott

Aqueles 10%

Ação , Autoconhecimento , Motivacional | Por: | 27 fev 2016 | 0 Comentário

Sempre ouvi de vários professores, mentores e de outras referências profissionais e acadêmicas sobre a importância de se fazer mais do que o esperado. Aqueles famosos 10% a mais. Isso por muito tempo fez sentido para mim, apesar de soar um tanto clichê. Afinal, se você quer mais, faça mais. Um tanto óbvio. Entretanto, por que a maioria de nós nos contentamos apenas com a média, com o 6 para passar de ano, com apenas o necessário?

 

Por muito tempo eu me focava apenas ao necessário. Na época da faculdade por exemplo. Além de estudar para várias matérias, tinha o trabalho e a família para me dedicar. Aí tinha que fazer escolhas a respeito de onde e quando iria me doar, investir meu tempo e atenção. É muito difícil ser acima da média em todas as esferas de nossa vida. Isso demanda muita energia.

Foi com o passar dos anos que percebi que o estar acima da média mora em pequenos detalhes e que muitas vezes podemos fazer isso no momento que unimos duas ou mais esferas de nossas vidas.

Por exemplo, já fazem 12 anos que dou aula de inglês. Já passei por diversas escolas de idiomas, pelas maiores redes do Brasil, por alunos particulares, já fui intérprete de gringos em feiras nacionais. Quando percebi que poderia fazer 10% a mais em relação a isso, juntei minha paixão por jiu jitsu e minha vontade de fazer um bem social e comecei a dar aula de inglês para a molecada do projeto social Lutador Cidadão que o professor da minha academia lidera em São Leopoldo-RS, através do Instituto de Cidadania Plena. São mais de 30 crianças atendidas por esse projeto. Esses 10% a mais que faço hoje refletem em no mínimo três esferas, a profissional, de lifestyle e saúde e a esfera da cidadania e contribuição social.

Percebi que fazer os 10% a mais só faz sentido no momento em que os fazemos. O pensar em fazer algo a mais não tem nobreza se ficar apenas no planejamento. Alguns podem dizer aquela frase: "Se quiser fazer uma boa ação para a sociedade, faça no anonimato, boa ações não precisam de cara limpas nem mídias, ao menos que sua comoção seja apenas para que todos saibam que você existe." Eu discordo. Somos tão bombardeados por más notícias, escândalos e violência que eu acredito que as boas ações devem ser divulgadas! Não basta fazer o bem às escondidas, devemos fazer o bem e gritar ao mundo que aqui o fazemos. Quem sabe assim inspiramos outras pessoas a fazer o mesmo?

Hoje há um grande paradoxo. Nunca tivemos tantas ferramentas e informações para fazermos o que quisermos. Nunca foi tão fácil fazer, temos acesso a, desde tutoriais sobre milhares de coisas online a impressoras 3D. Entretanto somos uma geração de compartilhadores de conteúdo, de críticos virtuais, de procrastinadores natos. Nossa geração parece não mover um dedo a mais caso não ganhe um benefício direto (financeiro) por isso. Claro que a questão financeira é importante, ainda mais em um momento econômico como o atual, porém não deveria ser esse o fator principal para tomada de decisões.

Para mim faz muito sentido fazermos mais do que o necessário. Claro que muitas vezes podemos não ter condições de fazer nem o mínimo necessário. Cabe a nós buscarmos as condições para tal. Só assim podemos mudar a realidade na qual vivemos hoje.

 

Um grande abraço!

Marcos Schott

Criador do DPCB

QUERO PLANEJAR A MINHA CARREIRA! Clique aqui para começar AGORA!

COMPARTILHE


Sobre o Autor


Foto Autor

Marcos Schott

Minha missão de vida é ajudar pessoas a desenvolverem-se pessoal e profissionalmente e espero poder ajudar você também! [Saiba mais]

Paginação entre posts

Comentários


Deixe o seu comentário